Justiça aceita denúncia contra professor por redação sobre sexo em escola para crianças

0
99

Decisão foi tomada pelo juiz Felipe de Oliveira Kersten

O juiz Felipe de Oliveira Kersten, da 4ª Vara Criminal de Brasília, aceitou a denúncia apresentada contra o ex-professor de português do 6º ano do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 104 Norte, Wendel Santana. Em novembro do ano passado, ele pediu que alunos do 6º ano de uma escola pública fizessem uma redação sobre “sexo oral e anal”.

Na última quarta-feira (22), o Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) apresentou a denúncia, que foi aceita pela Justiça na terça-feira (28).

Segundo a investigação da Polícia Civil, Santana está inserido no artigo 232 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que consiste em submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento.

O professor tem o prazo de dez dias para apresentar uma resposta à Justiça. Apesar de a denúncia ter sido aceita, Wendel não deve ser condenado, visto que o juiz sugeriu uma audiência de suspensão condicional do processo. Se cumprir alguns requisitos judiciais, como não ser denunciado por nenhum outro crime e não frequentar lugares determinados pelo juiz, o acusado pode ficar livre de punição.

Anotações do professor durante aula Foto: Reprodução

Na época do ocorrido, Santana era professor substituto da Secretaria de Educação. No mesmo período, o órgão emitiu uma nota para informar a suspensão do contrato.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO