Pai achado carbonizado não aceitava união da filha, diz tia

0
2486

“Ele não gostava dela e não confiava”, falou Francisca de Sousa Ferreira

A jovem Ana Flávia Menezes Gonçalves está detida desde quarta-feira (29) sob suspeita de matar a família junto com a companheira, Carina Ramos, que também foi presa. As vítimas foram encontradas carbonizadas dentro de um carro, em São Bernardo do Campo, São Paulo.

Os corpos de Romuyuki Gonçalves, Flaviana Gonçalves e Juan Gonçalves estavam no veículo. Eles eram o pai, a mãe e o irmão de Ana Flávia.

Ao portal UOl, Francisca de Sousa Ferreira, tia de Romuyuki, disse que Ana Flávia e o pai tiveram conflitos nos últimos anos. Ela relatou que seu sobrinho chegou a comprar um apartamento para a filha e também dava uma mesada mediante a exigência de Carina não frequentar a casa da família.

– Ele não queria que ela (Carina Ramos) frequentasse a casa dele. Ele não gostava dela e não confiava. Por isso, ele deu um apartamento para a filha, além de mesada, carro. Ele ajudava bastante, fazia tudo pra ela. A vida dele era para os dois filhos – falou.

Francisca afirmou acreditar que o crime foi motivado pela herança. Ela também rebateu a versão de Ana Flávia sobre dívida com agiotas.

– Ele não precisava de agiota. Sempre foi um rapaz trabalhador, não tinha problema com dívidas. Foi um crime cruel, imperdoável e foi por ganância, por herança.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO