Pedro Bial: Democracia em Vertigem é “insuportável, Petra chora o filme inteiro

0
266

Pedro Bial fez duras críticas o documentário brasileiro Democracia em Vertigem, indicado ao Oscar 2020 na categoria. Para o apresentador, filme sobre o impeachment de Dilma Rousseff e a prisão de Lula é “insuportável”.

“Eu dei muita risada. É um ‘non sequitur’ atrás do outro”, disse, ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha. A expressão em latim caracteriza um discurso cujas conclusões não decorrem das premissas.

“[O filme] vai contando as coisas num pé com bunda danado”, continuou. Bial também criticou a “narração miada, insuportável, onde ela [Petra Costa, a diretora e narradora] fica choramingando o filme inteiro”.

“É um filme de uma menina dizendo para a mamãe dela que fez tudo direitinho, que ela está ali cumprindo as ordens e a inspiração de mamãe, somos da esquerda, somos bons, não fizemos nada, não temos que fazer autocrítica. Foram os maus do mercado, essa gente feia, homens brancos, que nos machucaram e nos tiraram do poder, porque o PT sempre foi maravilhoso e Lula é incrível”, disse ainda.

Bial se refere à aparição da mãe de Costa, que foi ativista contra a ditadura militar, no filme. “É uma ficção alucinante. É mais que maniqueísmo, é uma mentira”, atacou também.

No entanto, o apresentador frisou que o filme tem méritos técnicos (“é uma história bem contada”) e chance de vencer no Oscar. “Depois que vi Indústria Americana [outro dos indicados], acho que a Academia dá o prêmio ao filme brasileiro”, comentou, apontando o sírio ‘For Sama’ como o outro potencial premiado na categoria.

Bial também elogiou produções anteriores de Costa. “Eu acho bacana que ela possa fazer o filme dela, é uma ótima cineasta. Elena [de 2012], o primeiro filme dela, é bem urdido, profundo, bem contado”, disse.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO