PT contratou empresa para fazer disparos no WhatsApp, diz Hans River

0
287

Em depoimento no Congresso, a testemunha afirmou que a empresa investigada Yacows “tem forte ligação do PT”.

Hans River do Rio Nascimento, ex-funcionário da Yacows, afirmou, nesta terça-feira (11), em depoimento da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, que a empresa trabalhou para o Partido dos Trabalhadores (PT).

A companhia onde Hans trabalhava é investigada por fraude em disparos via WhatsApp nas eleições de 2018 após reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo na véspera do segundo turno da eleição presidencial de 2018.

De acordo com o depoimento de Hans, a empresa foi contratada quando o ex-presidente Lula da Silva foi preso, em abril de 2018.

Hans River ainda citou o então candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, e do MDBHenrique Meirelles, como beneficiários pelos disparos.

“No caso do Haddad, podia mandar [disparos] para todo o território nacional, mas não podia usar números telefônicos internacionais”, disse Hans River, segundo a rádio Jovem Pan.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO