Mãe de criança morta por travesti Suzy lamenta reportagem da Globo

0
175

“Estou me levantando porque Deus está comigo”, disse mãe de vítima ao programa de Sikêra Jr

Apesar de ter informado em uma rede social que, na terça-feira (8), faria revelações sobre o outro lado da história do travesti Suzy Oliveira, Sikêra Jr mostrou nesta segunda-feira como está a mãe de uma vítima do detento. Imagens sobre o caso foram veiculadas no programa dele, Alerta Nacional, na RedeTV!.

No conteúdo, o repórter Edie Polo conversou com a mulher que há 10 anos não pode abraçar o filho, que foi estuprado e morto por Suzy. A mulher disse que ficou indignada por ver que o autor do crime ganhou um abraço do médico Drauzio Varella, durante uma reportagem da Globo.

– Receber um abraço, receber cartinha e ainda receber um ‘bombonzinho’ na prisão? E eu recebi o que? Nada. Estou me reerguendo, me levantando porque Deus está comigo – declarou a mulher.

Em seguida, Edie decidiu abraçar a mulher. Ele também falou sobre suas impressões do caso.

– Eu fiquei extremamente chocado quando eu cheguei lá e conversei com essa senhora porque 10 anos depois ela ainda sofre demais com as consequências desse crime bárbaro. Hoje, menino Fábio dos Santos estaria com 19 anos e poderia ajudar nas despesas da casa. Ela (mãe da vítima) é uma empregada doméstica que tem muita dificuldade de arrumar emprego e ainda é relacionada com o crime – disse ele.

No programa desta segunda-feira, Sikêra Jr destacou ainda que decidiu mostrar a história da vítima e não a vida de um criminoso. Ele criticou a reportagem de Varella para o Fantástico, que relatou apenas que Suzy estava abandonado e há 8 anos sem receber visitas na prisão.

Segundo a matéria de Edie, Suzy foi condenado a 36 anos e 8 meses de prisão, e teve a sentença confirmada, em segunda instância, em 2014.

– No processo ele tem outros dois crimes que ele está respondendo que é um abuso sexual contra uma criança de três anos aqui em São Paulo e uma criança de cinco anos que é sobrinho dele – informou ainda o repórter.

 

Ver essa foto no Instagram

 

A tv e sua manipulação.

Uma publicação compartilhada por Sikera Junior (@sikerajr) em

ENTENDA O CASO
Uma semana após o doutor Drauzio Varella comover o Brasil com a história do transexual Suzy, que não recebe visitas na cadeia há oito anos, veio à tona, neste domingo (8), o motivo da prisão de Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos, nome de batismo de Suzy.

Rafael foi preso por estuprar e estrangular Fábio dos Santos Lemos, de 9 anos, em maio de 2010. O corpo do menino foi deixado para apodrecer em uma sala. Suzy forçou o menor a fazer sexo oral e anal e, dois dias depois, largou o corpo próximo à casa da família e os avisou sobre os restos mortais da criança.

De acordo com uma tia do acusado, Suzy também abusou de uma criança de 3 anos e tentou estuprar o próprio sobrinho de 5. Em outra ocasião, ele estuprou uma criança ao invadir sua casa para roubar.

A revelação gerou revolta na internet, visto que muitos tinham acreditado, devido ao conteúdo da reportagem, que Suzy estava abandonado pela família pelo fato de ser transexual. Internautas chegaram a se mobilizar para enviar cartas ao preso. A verdadeira causa de sua prisão fez com que seu nome figurasse entre os assuntos mais comentados na internet.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO