Doria baixa o tom e agora pede “isolamento por amor”

Governador de São Paulo havia falado de prisão para quem desrespeitar quarentena

0
277

Após ameaçar prender quem se aglomerasse, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), baixou o tom nesta segunda-feira (13) e falou em uma corrente de amor por parte da população ao aderir ao isolamento social.

Na entrevista coletiva diária no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, Doria comemorou o aumento do isolamento de 47%, na sexta-feira (10), para 59%, no domingo (12).

– As pessoas estão respondendo positivamente, estão dando prova de amor. Que isso continue e possamos celebrar uma corrente de amor – disse.

A reportagem questionou o governo sobre se há motivos para comemoração mesmo, uma vez que o índice de 59% foi o mesmo nos últimos três domingos, mas que há uma tendência de queda no isolamento durante os dias de semana.

– Temos que hoje tratar dos dados de hoje. Temos dados melhores – disse o infectologista David Uip, coordenador do centro de contingência contra o coronavírus.

O governador tem sido alvo de protestos nas ruas por parte de bolsonaristas, além de frequentemente ser acusado de autoritário por essa parcela da população.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO