Infectado pela coronavírus, médico do Stade de Reims comete suicídio

O médico deixou uma carta antes de cometer suicídio

0
107

Bernard Gonzalez, médico do Stade de Reims, da primeira divisão do futebol francês, se suicidou, aos 60 anos, no último domingo. Ele havia testado positivo para covid-19. De acordo com o jornal francês Le Parisien, Gonzalez deixou uma carta, que explica a ligação de seu suicídio à infecção.

“Ferido, o Stade de Reims chora neste domingo a perda do doutor Bernard Gonzalez. O médico do clube, mas também de centenas de cidadãos e cidadãs de Reims. O médico de todas as epopeias e de nossos últimos 23 anos”, lamentou o clube, em comunicado.

Arnaud Robinet, prefeito da cidade de Reims, soube do falecimento do médico através do prefeito de La Marne, que também o informou de “uma carta em que menciona ter dado positivo para covid-19”. A notícia da morte de Gonzalez chocou integrantes do clube e moradores da cidade, já que poucos sabiam que o médico estava infectado.

Jean-Pierre Caillot, presidente do Reims, expressou sua emoção, em nota divulgada no site da equipe francesa. “As palavras me falham, estou atordoado, prostrado diante desta notícia”, escreve ele. “Esta pandemia afeta o Stade de Reims no coração, é uma personalidade de Reims e um grande profissional do esporte que nos deixou. Sua missão no clube há mais de 20 anos foi realizada com o máximo profissionalismo, de maneira apaixonada e até altruísta. O doutor Gonzalez, nos períodos mais difíceis do clube, trabalhava voluntariamente. Ele foi meu médico pessoal, e hoje todos os meus pensamentos, do clube dos quais ele continuará sendo uma figura forte, vão para sua esposa e seus pais. Hoje é um drama que nos impressiona.”

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS