Pelo amor de Deus, um apelo: Leia até o final

0
508

Em um momento tão delicado em que muitas e muitas pessoas estão xingando o presidente e alguns estão xingando o ex-ministro Sergio Moro, eu, como Conservador que me considero ser, escolho a PRUDÊNCIA.

Não obstante, quero apenas destacar alguns pontos que acho importante nisso tudo e não posso deixar de falar. Primeiro a respeito do que pode vir a acontecer em uma eventual saída de Bolsonaro, depois, sobre a saída do Moro em si:
E SE BOLSONARO SOFRESSE IMPEACHMENT HOJE?
I) O Centrão se articula para protocolar um pedido de Impeachment da chapa – e isso não é de agora –,portanto, quem assumiria seria Rodrigo Maia ou Davi Alcolumbre;
II) Na melhor das melhores hipóteses, quem assumiria seria o atual vice-presidente, Mourão. Eu particularmente não confio no Mourão que por diversas vezes já veio à público falar besteiras e ser contra o Presidente em vários assuntos. Mas torno a repetir, Mourão assumiria na “melhor” das hipóteses, o que sinceramente, acho improvável;
III) Atualmente não temos um “substituto” para Bolsonaro. Ele errou algumas vezes durante sua carreira política. Errou como deputado, errou em algumas falas, errou por ser explosivo, errou como presidente. Errar é humano e não é crime. No entanto, volto a frisar: não temos substituto sequer para 2022, quiçá agora?!
IV) O nosso país não aguentará mais um impeachment em tão pouco tempo. Abalará as estruturas econômicas — mais do que já estão abaladas — e a confiança do exterior para com o Brasil cairá muito.
QUANTO AO MORO, O QUE DIZER DE SUA SAÍDA?
I) Bolsonaro deu carta branca à Sérgio Moro e interferiu na troca de comando da Polícia Federal (informação primária que temos, a única até o momento), partindo desse pressuposto, errou e “justifica” pedido de demissão de Sérgio Moro;
II) Uma coisa que POUCOS estão falando e quem TEM que ser falada: Moro acusou, portanto, cabe ao acusador provar aquilo que se fala! E nunca o acusado. Muitos estão exigindo que o acusado “prove” que é inocente. Mas provar o que? Por quê? Contra quem? O acusador deve provar que o acusado é culpado, para daí sim, o acusado apresentar defesa. As pessoas inverteram o jogo para atacar;
III) O Centrão declarou guerra no domingo e a única forma de sair da arapuca é isolando Rodrigo Maia e, uma das formas de se fazer isso é botar a PF pra caçar essa turma. Porém, o fortalecimento do Presidente não faz parte da visão política de longo prazo de alguns – e eu incluo Moro nessa. Você já se perguntou o motivo da PF nunca ter revelado quem mandou matar Bolsonaro? Então, pensando que o fortalecimento do Presidente atrairia inimigos para o futuro político e ser delegado à um mero cão de caça, Moro saiu do governo que está na UTI para chegar em 2022 e estar vivo politicamente. Era totalmente previsível quando o governo estivesse na UTI, quem tinha visões políticas de longo prazo iria vazar. Claro, só não achava que esse alguém poderia ser Moro. Sempre deixando claro, isso é uma POSSIBILIDADE.
IV) Se Bolsonaro não tiver a cúpula da PF atrás do Centrão que quer derrubá-lo, não terá Moro de Ministro de qualquer forma pois o Governo irá cair. Quando Moro age dessa forma, quer dizer que ele já escolheu um lado em 2022 e deixou o Presidente pra morrer. E convenhamos, não há hora melhor para sair do que em um momento onde a mídia, a oposição e o Centrão atacam Presidente. Onde as palavras “crises” e “tensão” são usadas inúmeras vezes por causa do COVID-19.
Enfim, agora nos resta esperar para ver que fim terá esse capítulo. Eu, particularmente, não sei se Bolsonaro aguenta até o fim do ano na presidência. Mas ainda sim faço um apelo: NÃO DEFENDA o presidente, mas também não ataque. Tenha cautela, haja com prudência.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO