Maia classifica nota de Heleno como uma ‘ameaça’

0
81

“Ameaça é muito ruim, não é esse o caminho. Isso só afasta o STF do governo e cria mais instabilidade no momento de hoje”, disse Rodrigo Maia.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, criticou, nesta sexta-feira (22), a nota à nação brasileira divulgada pelo ministro-chefe do Gabinete da Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno.

O general disse que “haverá ‘consequências imprevisíveis para a estabilidade institucional” se o celular do presidente da República, Jair Bolsonaro, for apreendido por determinação judicial.

A nota de Heleno se referia ao fato de o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, ter encaminhado à Procuradoria-Geral da República (PGR) para que se manifestasse sobre o pedido de apreensão do telefone.

Em entrevista à emissora¹ local, no fim da tarde de ontem, Maia declarou:

“Ameaça é muito ruim, não é esse o caminho. Isso só afasta o STF do governo e cria mais instabilidade no momento de hoje.”

Maia disse² que a nota de Heleno “sinaliza no exterior” que não é possível “investir no Brasil”:

“Essas agressões que confrontam, que agridem, como o general Heleno fez no início do ano acusando o Parlamento de charlatanismo, a cada vez, o que sinaliza no exterior é que não se pode investir no Brasil.”

Referências: [1][2]

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO