Médicos russos despencam de prédios após criticarem medidas de Putin

Não é a primeira vez que profissionais de saúde que se queixam de falta de condições na Rússia “caem” de prédios.

0
1746

Três médicos da Rússia que tinham criticado a resposta do governo Vladimir Putin à pandemia de coronavírus caíram de janelas de prédios.

Dois profissionais morreram e um está em estado crítico. As duas mortes foram classificadas como suicídio pelas autoridades de saúde.

Estes casos ocorreram depois de a polícia ter tentado silenciar profissionais de saúde que estavam criticando a escassez de equipamentos de proteção.

De acordo com o jornal New York Times, esta não é a primeira vez que médicos russos caem de janelas.

Uma das vítimas recentes era Elena Nepomniashchaya, médica num hospital na Sibéria. Ela caiu de uma janela no dia 26 de abril e morreu seis dias depois.

Dois dias antes, a chefe de um serviço de ambulâncias no centro cosmonauta russo, Natalia Lebedeva, morreu depois de cair da janela do hospital onde estava a ser tratada ao Covid-19.

O homem em estado grave é Aleksandr Shulepov, médico num serviço de ambulâncias no sul de Moscou. Ele é o único que voltou atrás nas suas declarações críticas, destaca o jornal Público.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO