Novos casos de coronavírus na China indicam mutação

0
51

A eclosão de novos casos de Covid-19 na China tem sido acompanhada com atenção pela comunidade científica internacional.

Médicos da China observaram manifestações do coronavírus de modo diferente do que ocorreu desde dezembro do ano passado, no epicentro da pandemia, em Wuhan, cidade localizada no nordeste do país.

Os casos registrados recentemente, nas províncias mais ao norte, sugerem que o vírus pode estar sofrendo mutações¹, dificultando os esforços para rastreá-lo e eliminá-lo.

Em entrevista à mídia estatal, o médico Qiu Haibo demonstrou preocupação com os novos casos de Covid-19 nas províncias de Jilin Heilongjiang.

Qiu ressaltou² que os infectados pelo coronavírus estão demorando mais do que duas semanas para desenvolver sintomas, carregam o vírus no organismo por mais tempo e sofrem danos diferentes dos causados pela primeira onda de casos.

“Esse tempo maior sem sintomas de infectados gerou situações preocupantes, com aglomerados familiares que podem estar acelerando a velocidade de transmissão do vírus”, disse Qiu.

Referências: [1][2]

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO