Provas conectam laboratório em Wuhan ao coronavírus, diz Trump

Chefe da Casa Branca diz que acessou provas que vinculam laboratório chinês à pandemia.

0
206

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, alegou, nesta quinta-feira (30), ter acessado provas que vinculam o Instituto de Virologia de Wuhan, na China, à pandemia do coronavírus.

Questionado por jornalistas se ele tinha visto algo dando a ele um alto grau de confiança de que laboratório chinês era origem do surto, Trump respondeu:

“Sim, eu vi.”

Após os repórteres pressionarem por mais detalhes, Trump respondeu:

“Não posso lhe contar isso.”

Questionado sobre um possível cancelamento as obrigações da dívida dos EUA com a China em decorrência da origem do coronavírus, Trump disse que “pode-se fazer isso com tarifas”, informa a agência France-Presse.

Pouco se sabe sobre o laboratório de Wuhan, mas o prédio vem sendo objeto de intenso escrutínio nos últimos meses, principalmente após, na quarta-feira (15), o instituto ter sido acusado de não seguir protocolos de segurança rigorosos e deixar a nova variante do coronavírus (SARS-CoV-2) escapar das suas dependências.

O laboratório é o primeiro em território chinês a lidar com patógenos humanos altamente perigosos. Construído para resistir a um terremoto de magnitude 7, o Instituto de Virologia é o orgulho da cidade de Wuhan.

Ele posicionou os holofotes internacionais nas capacidades da China de lidar com vírus arriscados e colocou os pesquisadores do país em um patamar de igualdade com seus colegas norte-americanos e europeus, como noticiou a RENOVA.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO