Universidades dos EUA avançam sistema de vigilância similar ao chinês

A China lançou um avançado sistema de crédito social no ano passado para vigiar seus próprios cidadãos e aplicar punições.

0
55

Três proeminentes universidades dos Estados Unidos estão usando dinheiro dos contribuintes para criar uma rede de vigilância projetada para monitorar os americanos e atribuir a eles pontuações com base na exposição ao coronavírus.

Equipes de pesquisadores da Universidade do Sul da California, da Universidade Emory e do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas receberam uma doação federal para criar um aplicativo móvel que rastreia o Covid-19.

O sistema vai ser capaz de rastrear a localização e os sintomas dos cidadãos em tempo real para calcular uma pontuação de risco para cada pessoa, informa o portal Dot.La.

Apesar das boas intenções, a iniciativa está gerando preocupações em termos de privacidade.

Bennett Cyphers, tecnólogo da equipe da Electronic Frontier Foundation, um grupo sem fins lucrativos de defesa de direitos digitais, disse que é preciso haver “um equilíbrio cuidadoso entre proteção da privacidade e benefícios para a saúde pública”.

“Quando você introduz ‘pontuação’ que leva em consideração outros fatores, isso complica tudo e aumenta o risco de que os usuários sejam mal informados ou discriminados devido a fatores fora de seu controle”, destacou Cyphers.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO