Bombril é acusada de racismo por lançar esponja de aço com nome ”Krespinha”

0
31

Internautas esquerdistas afirmam que o nome se assemelha ao cabelo crespo, que há anos é associado de forma pejorativa às esponjas de aço da marca

A marca de produtos de limpeza Bombril está sendo acusada de racismo nas redes sociais por causa do lançamento da esponja de aço inox com o nome “Krespinha”. Os internautas afirmam que o nome se assemelha ao cabelo crespo, que há anos é associado de forma pejorativa às esponjas de aço da marca.

No site da Bombril, a esponja “Krespinha” é descrita como “perfeita para a limpeza pesada. Remove sujeiras e gorduras de um jeito rápido e eficaz, sem esforço. Resistente e não enferruja”.

Correio procurou a empresa e pediu um posicionamento e questionou quando o produto foi lançado, mas não recebeu nenhum retorno até o momento.

#BomBrilRacista no Twitter

A hashtag #BomBrilRacista é o segundo assunto mais comentado no Twitter na manhã desta quarta-feira (17/6). Nas publicações, os usuários da rede social lembraram que não é a primeira vez que uma esponja é lançada com esse nome. Em 1952, havia uma marca “Krespinha”.

“O ano é 1952, surge uma marca racista que associa cabelo crespo a esponja de aço. O ano é 2020, o absurdo se repete. Me pergunto se existe algum preto na equipe de criação, ou só brancos alienados mesmo”, diz uma das publicações.

“Quem tem cabelo crespo sabe bem o que é enfrentar todos os dias vários comentários de gente chamando o cabelo de bombril, de sujo e desarrumado. Já disseram até que pareço com algum bandido (?¿). É preconceituoso e destrói a autoestima. Cultivar isso é repugnante. #BombrilRacista”, reclamou outra.

 

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO