Prisão da ativista Sara Winter é prorrogada por mais 5 dias

0
75

Líder do grupo 300 do Brasil está em penitenciária no Distrito Federal

A prisão temporária da ativista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, foi prorrogada por mais cinco dias. Ainda na noite desta quinta-feira (18), a militante teve um habeas corpus negado pela ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF).

No pedido de HC, os advogados de Sara afirmam que ela corre risco de vida dentro da penitenciária onde está detida, conhecida como Colmeia, que fica no Distrito Federal.

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou Sara Winter por ameaça e injúria contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Na ocasião das ameaças, a militante afirmou que transformaria a vida do ministro “em um inferno”, até que ele pedisse “para sair”.

Segundo a defesa de Sara, ela fez as ameaças no “calor do momento”. Ela teria dito isso minutos depois que a Polícia Federal deixou sua casa após cumprir um mandado de busca e apreensão no âmbito do inquérito das fake news, no qual Sara é investigada.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO