Homem humilha motoboy com ofensas racistas “Semianalfabeto”

0
233

“Você tem inveja disso daqui”, diz o agressor, ao apontar para as casas do condomínio e, em seguida, para o antebraço, indicando ser branco

Mais um caso de racismo foi registrado nessa pandemia e o vídeo dos ataques viralizou nas redes sociais desde essa quinta-feira (6/8). A ocorrência foi registrada no último dia 31 de julho.

O morador de um condomínio de luxo em Valinhos (SP), Mateus Couto, humilha o entregador por aplicativo Matheus Pires ao chamá-lo de semianalfabeto e lixo. O agressor, vestindo uma camiseta azul, alega também que o jovem tem inveja das casas do condomínio e da cor de pele dele.

“Você nem tem onde morar. Você tem inveja disso daqui. Eu pedi para ele [Matheus Pires] sair fora daqui, e não saiu fora. Moleque, moleque, você tem inveja disso daqui, você tem inveja dessas famílias aqui”, diz o homem, ao apontar para as casas do condomínio e, em seguida, para o antebraço, indicando ser branco.

O entregador, que estava usando máscara facial – ao contrário do agressor –, responde: “Eu posso ter a mesma coisa que o senhor. Quem te deu isso daqui? Foi seu pai?”. Em seguida, o homem de camiseta azul aumenta o tom de voz: “Você nunca vai ter” e chama Matheus de analfabeto e mentiroso.

Assista às agressões, que foram compartilhadas em uma rede social:

O caso foi registrado pela Guarda Municipal de Valinhos e, segundo apurado pelo Metrópoles, o homem de camiseta azul foi conduzido para a Polícia Civil de São Paulo (PCSP). Ele foi indiciado criminalmente por injúria. Procurada, a Secretaria de Segurança Pública (SSPSP) ainda não se manifestou sobre o assunto.

No Facebook, a autônoma Maria Pires, que se identifica como mãe do rapaz que sofre a agressão, afirmou que o filho estava apenas fazendo o seu trabalho “esse ser o xingou e o humilhou, se achando melhor que ele por morar em um condomínio de luxo”

“Pois saiba que ninguém é melhor que ninguém por ser rico ou ser branco, e como é de família rica, isso vai acabar no esquecimento como sempre acontece. Então, por isso resolvi postar o vídeo. Isso é racismo e é crime”, escreveu Maria Pires.

“Esse entregador é meu filho, um trabalhador honesto, que não precisa sentir ou ter inveja de um escroto como esse. Mesmo tendo dinheiro para comprar tudo o que quiser, jamais comprará a educação e o respeito, pois isso vêm de berço e dinheiro não compra jamais”, finalizou.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO