OMS defende megafesta que teve aglomeração em Wuhan

0
28

Milhares de pessoas participaram de evento de música eletrônica aglomerados e sem máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) comentou na terça-feira (18) as notícias sobre a megafesta realizada no último sábado (15) na cidade chinesa de Wuhan, onde a Covid-19 surgiu no fim do ano passado. Em seu posicionamento, a epidemiologista Maria van Kerkhove, do Programa de Emergência em Saúde da OMS, defendeu o evento ao dizer que “não devemos culpar as pessoas por quererem viver suas vidas”.

– Todos nós queremos viver nossas vidas, todos queremos voltar ao que era ‘normal’. Acho que só precisamos ter certeza de que a informação que está chegando, principalmente aos jovens e às crianças, é que eles não são invencíveis – disse Maria.

Milhares de chineses simplesmente ignoraram a pandemia de coronavírus e as medidas de isolamento social e participaram de uma grande festa de música eletrônica em um parque aquático em Wuhan. O fato gerou uma forte polêmica nas redes sociais e motivou muitas críticas ao país asiático.

Segundo a agência France Presse, o Maya Beach Water Park ficou lotado com os frequentadores dançando aglomerados, sem usar máscaras. Muitos dos participantes também aparecem tomando banho de piscina, sem manter o distanciamento. O parque aquático reabriu as portas em junho e sua capacidade está limitada a 50%, segundo a imprensa local.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO