Jair Bolsonaro defende armas no campo: “Tem que ter fuzil, pô”

0
79

Presidente disse que proprietários rurais poderão defender suas terras de invasões

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, nesta quarta-feira (4), que fazendeiros e proprietários rurais tenham acesso a armas de grosso calibre, como fuzis, em casa. Segundo Bolsonaro, o armamento impediria tentativas de invasões de terra.

– No campo tem que ter fuzil. Eu já morei em fazenda, lá em Eldorado Paulista, e cultivei 30 hectares de arroz no Mato Grosso do Sul. Tem que ter um fuzil, pô! Você acha que o cara que entra em sua fazenda sem estar autorizado para dar uma foiçada no pé de um boi, outra no cupim, depois vai embora e larga o boi lá? Esse cara merece o quê? Isso acontece e deixou de acontecer bastante – disse o presidente.

Bolsonaro disse ainda que “a propriedade privada é a base da democracia”.

– Propriedade privada é sagrada, é a base da democracia. Se alguém acha que pode invadir e fazer o que bem entender, então, ele acha que pode invadir a sua casa também. Agora, no Brasil, tudo é politicamente correto – ironizou.

O presidente ainda voltou a criticar as políticas que garantem a preservação de terras indígenas. Segundo ele, as restrições dão a entender que o índio é um “ser humano que precisa ficar isolado”.

– Era uma política que não era racional. O índio é um ser humano. Ele está cada vez mais se integrando à sociedade. Olha só os índios Parintins de Mato Grosso – disse Bolsonaro, citando o projeto de lei que prevê que índios possam arrendar as próprias terras.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO