Repórter que chamou Talibãs de ‘amigáveis’ deixa o Afeganistão

0
132
Clarissa Ward, da CNN, deixou o Afeganistão Foto: Reprodução

Clarissa Ward saiu do país em um avião dos EUA, que levou mais de 300 refugiados

A jornalista norte-americana Clarissa Ward, da CNN, que ganhou repercussão mundial por cobrir a tomada de poder pelo Talibã, no Afeganistão, deixou o país nesta sexta-feira (20). Ward saiu do aeroporto de Cabul em um avião dos Estados Unidos com mais 300 refugiados.

Em outra publicação, cerca de cinco horas depois da primeira, Ward detalha a chegada em Doha, capital do Catar.

– Acabei de pousar em Doha com a equipe e quase 300 refugiados afegãos. Muito obrigado a todos por seu apoio e preocupação, à Força Aérea dos EUA por nos levar e ao Qatar por nos receber. Nós somos os sortudos – escreveu a jornalista.

TERRORISTAS ‘AMIGÁVEIS’ E ‘CORDIAIS’
Clarissa Ward virou notícia internacional nos primeiros dias de ocupação Talibã quando afirmou, em uma de suas reportagens, que os membros do grupo terrorista pareciam “amigáveis”, mesmo quando incitavam guerra aos americanos.

– Eles gritam “morte à América”, mas parecem amigáveis ao mesmo tempo; é bizarro – relatou Ward na última segunda-feira (16).

Já na quarta-feira (18), a correspondente da CNN concedeu entrevista a William Waack, da CNN Brasil. Ela afirmou que “o Talibã tem sido bem receptivo e cordial com os jornalistas dizendo que podemos sair e fazer nosso trabalho com as reportagens”. No entanto, ela não escondeu o sentimento de instabilidade e insegurança que ronda o país.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO

Deixe uma resposta