Chamado de Fofão, travesti desabafa: ‘Não vou me prostituir e não tenho emprego’

0
231

O travesti Juju Oliveira, que é chamado de “Fofão” nas ruas de São Paulo, conta que não tem emprego, nem meios de arcar com os gastos do dia a dia, bem como o tratamento para recuperar o rosto deformado.

Um ano após tornar público o bullying que sofre, ele pede ajuda financeira na web.

“As pessoas chegam e dizem para mim: ‘Vá trabalhar’. Eu, Juju Oliveira, com o rosto assim, vou pedir ajuda para as pessoas. Não vou me prostituir e emprego eu não tenho”, diz, em sua página nas redes sociais.

 

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO

Deixe uma resposta