Partidos de centro-esquerda alemães concordam em formar governo, encerrando a era Merkel

0
9

AP- Três partidos alemães chegaram a um acordo para formar um novo governo que encerrará a era da antiga chanceler Angela Merkel, segundo Olaf Scholz, que deve substituí-la.

Scholz, dos social-democratas de centro-esquerda, disse esperar que os membros dos partidos dêem sua aprovação ao acordo nos próximos 10 dias.

Em uma entrevista coletiva, Scholz e outros líderes deram algumas indicações de como a coalizão governaria.

Entre as primeiras medidas acertadas: vacinação obrigatória em locais onde são atendidas pessoas particularmente vulneráveis, com possibilidade de ampliação dessa regra. Isso ocorre em um momento em que a Alemanha está vendo um aumento no número de casos e a transição política dificultou de alguma forma a resposta do país.

Scholz também destacou a importância de uma Europa soberana, a amizade com a França e a parceria com os Estados Unidos como pilares fundamentais da política externa do governo – dando continuidade a uma longa tradição do pós-guerra.

O novo governo não buscará “o menor denominador comum, mas a política de grandes impactos”, prometeu Scholz.

Robert Habeck, co-líder do ambientalista Partido Verde, por sua vez, disse que as medidas planejadas pelo governo colocariam a Alemanha no caminho para cumprir as metas do acordo climático de 2015 em Paris.

Os social-democratas têm negociado com os verdes e os democratas livres pró-negócios desde que venceram por pouco uma eleição nacional em 26 de setembro.

Se os membros do partido aprovarem, a aliança tríplice – que ainda não foi tentada em um governo nacional – substituirá a atual “grande coalizão” dos grandes partidos tradicionais do país. Os sociais-democratas serviram como parceiros menores dos democratas-cristãos de centro-direita de Merkel.

Merkel, que não concorreu a um quinto mandato, deve ser sucedida por Scholz, 63, que é seu ministro das finanças e vice-chanceler desde 2018.

Os três candidatos a partidos governantes disseram esperar que o parlamento elege Scholz como chanceler na semana que começa em 6 de dezembro. Antes que isso aconteça, o acordo requer a aprovação de uma votação dos cerca de 125.000 membros verdes e das convenções do outras duas partes.

A notícia do acordo chegou enquanto Merkel liderava o que provavelmente seria sua última reunião de gabinete. Scholz presenteou o homem de 67 anos, que comanda a Alemanha desde 2005, com um buquê de flores.

As negociações sobre a aliança foram relativamente harmoniosas e rápidas em comparação com as conversações anteriores da coalizão. Mas a aliança é uma mistura potencialmente incômoda porque reúne dois partidos tradicionalmente de esquerda com um, os democratas livres, que tende a se aliar com o centro-direita.

Poucos detalhes surgiram das negociações a portas fechadas, incluindo como os partidos irão dividir as pastas ministeriais.

Um acordo preliminar no mês passado indicou que a Alemanha adiantaria seu prazo para encerrar o uso de energia movida a carvão de 2038 para 2030, enquanto expandia a implantação da geração de energia renovável.

Por insistência dos democratas livres, os parceiros em potencial disseram que não vão aumentar os impostos ou diminuir as restrições ao aumento da dívida, tornando o financiamento uma questão central.

Os democratas-cristãos de Merkel estão atualmente preocupados com uma disputa pela liderança sobre quem se tornará seu próximo líder e reviverá a sorte do partido depois que sofreu seu pior resultado eleitoral de todos os tempos.

O post Partidos de centro-esquerda alemães concordam em formar governo, encerrando a era Merkel apareceu primeiro em Gazeta Brasil – O que está acontecendo no Brasil e no Mundo agora..

O post Partidos de centro-esquerda alemães concordam em formar governo, encerrando a era Merkel apareceu primeiro em Gazeta Brasil – O que está acontecendo no Brasil e no Mundo agora..

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO

Deixe uma resposta