Covid-19: Vacina 100% brasileira começa a ser testada em voluntários

0
8

Nesta quinta-feira (13), a primeira vacina genuinamente brasileira contra a Covid-19 foi aplicada pela primeira vez em voluntários, de forma experimental, em Salvador. Testes devem durar cerca de um ano e terão três fases, podendo chegar a cinco mil participantes.

O desenvolvimento clínico da vacina tem a participação de empresas dos Estados Unidos e Índia, além do Brasil. Por aqui, quem está à frente dos estudos é o SENAI Cimatec, que fica em Salvador.

Estavam presentes no lançamento da fase 1 o ministro da Tecnologia, Ciência e Inovações, Marcos Pontes, autoridades sanitárias de Salvador e representantes das duas empresas que estão nesse projeto — uma americana e outra indiana.

As vacinas de RNA mensageiro, como a da Pfizer, carregam o código genético do vírus para dentro do corpo, e, lá dentro, fornecem instruções para que as células e sistema imunológico construam uma resposta e gerem anticorpos. A tecnologia RepRNA permite que o RNA seja capaz de se autorreplicar dentro das células, o que garante uma resposta imune robusta e duradoura com uma dose menor da vacina.

A outra diferença da tecnologia usada na RNA MCTI CIMATEC HDT é a interação do RNA com o nanocarreador lipídico que compõe o imunizante e ajuda no transporte até as células. No imunizante nacional, o RNA se liga à parte externa do sistema LION [Lipid InOrganic Nanoparticle, em inglês], em vez de ficar encapsulado dentro dele, simplificando a fabricação e aumentando a estabilidade.

Como serão os testes

O teste de fase 1 prevê a participação de 90 adultos saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos. O objetivo é avaliar a segurança, imunogenicidade (capacidade de gerar resposta imune), e a reatogenicidade (possível reação adversa no organismo).

O ensaio clínico é de Fase I, Randomizado, Duplo-Cego. A vacina será avaliada em um cronograma de dose única e duas doses em diferentes intervalos, onde o primeiro grupo receberá duas doses com intervalo de 29 dias; o segundo grupo receberá duas doses com intervalo de 57 dias; e o terceiro grupo de voluntários receberá uma dose única da vacina. Além disso, também serão avaliados três níveis de dose (1 μg (micrograma), 5 μg ou 25 μg).

Voluntários
Com o início dos estudos, o SENAI CIMATEC e o MCTI convidam voluntários para participar da pesquisa clínica. Podem participar pessoas com as seguintes características: ter entre 18 a 55 anos de idade; NÃO ter sido imunizado com a vacina da COVID-19 OU ter sido imunizado com as 2 duas doses. A participação de voluntários é fundamental para colaborar com o avanço da ciência nacional e na superação da pandemia da Covid-19. O link do formulário é http://redcap.fieb.org.br/redcap/surveys/?s=PAMMXNY9PR

O SENAI CIMATEC disponibiliza um serviço de solução de dúvidas por ligação ou mensagem via WhatsApp (71) 98643-6135, de segunda a sexta-feira, das 08h às 17h.

O post Covid-19: Vacina 100% brasileira começa a ser testada em voluntários apareceu primeiro em Gazeta Brasil – O que está acontecendo no Brasil e no Mundo agora..

O post Covid-19: Vacina 100% brasileira começa a ser testada em voluntários apareceu primeiro em Gazeta Brasil – O que está acontecendo no Brasil e no Mundo agora..

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO

Deixe uma resposta